Talvez seja por isso que a gente se magoa no final do dia

Talvez seja por isso que a gente se magoa no final do dia, sabe? Quando chegamos em casa e lembramos de tudo o que não fizemos. Quando sentimos o peso de tudo o que deixamos pra depois. E talvez seja por isso que o nosso coração dói, porque nunca estamos prontos. Estamos sempre lutando contra o chefão, no limite e com o tempo acabando, e nunca conseguimos salvar a princesa. (mais…)

O meu plano era continuar

O meu plano era continuar mas parei pra pensar em você. Evitei elaborar um novo plano, seguir em frente ou ocupar a minha cabeça. Resolvi me entregar ao vício de pensar em você e imaginar nós dois. Como pode isso de pensar em você me fazer tão bem? Eu imagino os nossos possíveis diálogos e isso é mais suficiente do que ter algum cara-enfeite me perguntando sobre como foi o meu dia. (mais…)

Eu sempre tive pressa

Eu sempre tive pressa. Uma precocidade insana que me fazia pular etapa atrás de etapa, como se eu estivesse correndo contra o tempo. Sempre tive um tic-tac incansável dentro de mim. A pressa distorcia a minha visão de tempo – nunca era suficiente e eu estava sempre atrasada. Eu sentia como se eu nunca fosse superar esse atraso e como se eu já nem tivesse mais tempo pra resolver tudo o que tinha para ser resolvido. (mais…)

Só o meu sorriso

Já tive milhões de motivos pra desistir, seja do amor, da carreira ou até de mim mesma. E ainda assim eu segui em frente. Mesmo doendo, continuei caminhando. E assim eu atravessei o inferno e voltei – sã e salva. Pode olhar pra mim o quanto quiser, você não vai encontrar vestígio algum do que passou. Guardei tudo tão bem guardado e deixei pra fora só o meu sorriso. (mais…)

Motivação para encarar os dias

Eu sempre considerei os meus sonhos como motivação para encarar os dias. Sabe como é, uns sonham em ser astronautas ou médicos, eu sonhava em ser jornalista e escrever histórias com diferentes pontos de vista. Sonhava com o dia em que as pessoas iriam ler um texto meu e diriam: “nossa, nunca tinha pensado nisso antes.”

(mais…)