É engraçado isso de seguir em frente. Segue em frente, eles dizem. Deixa isso pra trás, me falaram. Como alguém como eu, viciada em guardar mágoas, segue em frente? Passei tanto tempo tentando descobrir como parar de olhar pra trás, que nem notei quando realmente consegui. Um dia eu acordei e estava leve, não tinha mais bagagem ou, pelo menos, nenhuma bagagem desnecessária.

Por anos eu coloquei todas as minhas dores e traumas em uma caixa. Um passado inteiro guardado bem longe de mim. Eu não queria superar, somente esquecer. E por muito tempo deixei essa caixa intacta, como se algo terrível fosse acontecer se eu ousasse abrir a minha própria caixa de sentimentos. Então fingi que não sentia nada. Empurrei a sujeira pra debaixo do tapete e, bem plena, passei por cima.

Que saco isso de seguir em frente. Não dá pra fingir que nada aconteceu pra sempre. E lá no fundo eu sabia que eu não estava plena coisa nenhuma. Então tive que abrir essa maldita caixa que carregava anos de traumas e desvios dos quais eu não queria lidar. Peguei essa raiva que dá quando deixo tudo acumular e, de repente, tenho que resolver no último minuto e comecei a lavar a roupa suja comigo mesma. 

Algumas mágoas me fizeram rir, e nem deveriam mais estar ali. Outras me mostraram o quanto eu vivi e aprendi, mesmo que eu tenha me machucado no caminho. As mais difíceis de lidar, as mágoas maiores, me fizeram querer colocar tudo de volta na caixa e nunca mais mexer. Também pensei em ir pra minha cama e ficar em posição fetal, mas desisti porque isso não resolve nada. Não importa aonde eu vá, tudo o que sinto vem comigo.

É engraçado isso de seguir em frente. Não consigo encaixar nenhum outro adjetivo que resume um riso nervoso quando tento falar para mim mesma que está tudo bem. Tive que me esforçar muito pra parar de engrandecer o passado, de remoer o que foi feito e não dá pra desfazer, de passar mentalmente em câmera lenta a flecha atirada que jamais vai voltar. Não estava tudo bem, eu só deixei pra resolver depois.

Mesmo que tenha sido desconfortável tratar desse meu vício em guardar mágoas, eu estava tão de saco cheio de continuar acordando todos os dias pra esquecer, pra seguir em frente, que resolvi simplificar. Parei com o drama, outro vício meu, e resolvi fazer as pazes comigo mesma, com o caminho que me trouxe até aqui e todas as batalhas que lutei – ganhando ou não.

Que saco isso de seguir em frente. É claro que não resolvi tudo e nem espero resolver. Parei de esperar por uma vida pronta aos vinte e poucos anos. Mas ando, cada dia mais, esvaziando a minha caixa de mágoas, de negatividade, de tudo o que me puxa pra baixo. Tudo isso me ensinou que é preciso consciência para escolher melhor por mim mesma e que absolutamente nada do que passou define o que está por vir.

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

21 comments on “É engraçado isso de seguir em frente”

  1. E sabe o mais engraçado dessa coisa de seguir em frente? Não nos damos conta de quantas vezes seguimos em frente, com um olhinho lá para trás. Ou, às vezes, só achamos que seguimos, mas na verdade só estamos dando voltas. E o problema continua lá na meiota, só esperando.

    Nossa, você escreve maravilhosamente bem! Achei incrível sua escrita, é como se fosse uma conversa sincerona, que você senta e conta tudo. Parabéns mesmo!

    Beijos.
    http://www.amavelgirassol.blogspot.com/

  2. Lindo texto! Acho que toda mágoa, tristeza e decepção é um aprendizado, e até que a gente se acostume com isso e leve de boa, leva tempo e mais mágoas.. rs mas vamos levando e aprendendo né! Boa sorte por aí, seja feliz, pois você é maravilhosa <3

  3. Menina que textão!!!!!!! fico até sem palavras, sem direção, sem saber o que comentar. A principio você escreve super bem, adorei cada pedacinho do seu texto e admito que me identifiquei com algumas coisas, porque em certos “campos” da vida não consigo seguir em frente…. Continue postando esses textos maravilhosos

  4. Nossa, Rebeca, que texto forte. Embora escrito de maneira leve, ele é forte. Parabéns pela coragem de expor essa dificuldade que você tem e parabéns por conseguir, a cada dia, lutar contra você mesma e ir esvaziando essa caixa. Eu sei bem como é difícil. Mas resolver as mágoas é o melhor. Resolver, não esquecer. Porque esquecer é impossível. Mas quando fazemos as pazes conosco mesmo, a paz que sentimos não tem preço!
    Um beijo!
    Fica na paz <3
    Tamara
    tamaravilhosamente.com

  5. Seguir em frente talvez seja uma das coisas mais difíceis de se fazer. Mesmo a dor é difícil de se desapegar a ela. Temos medo de esquecermos quem somos se seguirmos em frente. e ás vezes, seguimos em frente sem nem percebermos, quando a gente percebe já tá la na frente.
    Parabéns pelo texto, me fez refletir bastante :)
    beijos,

    Amanda
    http://www.amandasoldi.com

  6. Oi Rebeca, tudo bem? Realmente muitas pessoas nos dizem para seguir em frente, deixar o passado para trás, mas acredito que somente nós que vivemos determinada situação sabemos o quanto isso afeta nossas vidas. As vezes são mágoas, tristezas, rancor, um vazio, e por mais que façamos coisas diferentes em nossas vidas essa lacuna permanece lá. Por mais que doa é preciso se desligar. Amadurecer é isso saber lidar com situações difíceis e crescer como ser humano. Ótimo texto moça. Beijos, Érika =^.^=

  7. Adivinha quem se identificou com o texto? HUiehuei mas bem que eu queria me identificar com a parte final também e seguir em frente com determinados assuntos. Achei a postagem super bem escrita e gostei muito da sua visão sobre as coisas <3

  8. Eu estou lendo um livro onde tem uma parte que o autor diz mais ou menos assim “A mágoa, a tristeza, a dor é como combustível para se tornar uma pessoa melhor”. Achei que isso faz todo o sentido, e acabei fazendo uma relação com o seu texto (que por sinal está incrível)
    A gente vive ouvindo essa coisa de seguir em frente, e na verdade eu acho que a gente não precisa deixar as coisas para trás. Só mudar nosso modo de olhar o que nos aconteceu, ou simplesmente superar o ocorrido.
    Adorei teu texto, menina!

    Um beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *