Eu quero te mandar uma mensagem, mesmo sabendo que isso contradiz tudo o que venho dizendo. Desde quando eu desvio do que digo? Tem feito sentido comemorar os dias em que eu não sei de você. Não que eu fique feliz, mas é uma maneira de retomar o controle da minha vida. Sabe como é, concordamos que não temos espaço e seguimos em frente.

Mas vem cá, me responde uma coisa, por que eu sempre arrumo espaço então?

Eu quero te mandar uma mensagem, mesmo sabendo que eu não vou saber lidar com o depois. Como pode ter essa tensão disfarçada e ainda assim a gente não cruzar nenhum limite? Como faz quando a poesia combina com o papo que combina com a vibe que combina com o resto? Ficou claro que falar com você é um imã pro teu papo e uma forma de manter você por perto.

Então vem cá, me responde uma coisa, e o depois?

Eu quero te mandar uma mensagem, mesmo sabendo que você está de saco cheio do meu drama. Talvez ver uma notificação minha já não te faça sorrir. Será que algum dia fez? Como você pode saber tanto de mim e eu não saber nada de você? Como, em meio às minhas defesas, eu baixei a guarda e me abri sem esperar nada em troca?

Mas vem cá, me responde uma coisa, eu te faço sorrir da mesma forma que você me faz?

Eu quero te mandar uma mensagem, mesmo sabendo que você não vai dizer o que eu quero ouvir. Eu sei que não existem emojis suficientes para representarem a bagunça que se passa na minha cabeça. E eu sei que fui um pouco além do que devia. Ainda assim, não importa o quanto eu escreva, sempre vai ter espaço para o que não foi dito.

Mas vem cá, me responde uma coisa, o que se passa na tua cabeça?

Eu quero te mandar uma mensagem, mesmo sabendo que você não imagina o quanto tem me custado retomar a minha rotina sem você nela. Eu tento manter a minha dignidade e diminuir a sua importância. Mas a verdade é que você foi uma lição de amor próprio que eu precisava. E, ironicamente, eu nunca vou ter espaço pra te explicar essa parte de mim.

Então vem cá, me responde uma coisa, por que eu acho que preciso me explicar tanto?

Eu quero te mandar uma mensagem porque você devolveu a voz que eu nem sabia que tinha perdido. Não importa o que os emojis digam, você é uma surpresa boa. Eu quero te mandar uma mensagem e te dizer que você me faz bem. Surpreendentemente você conseguiu me fazer parar de fugir de mim mesma. Então vem cá, me responde uma coisa, e agora?

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

2 comments on “Eu quero te mandar uma mensagem”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *