Ei morena, pode ser medo sabia? Receio é um modo de defesa. É claro, talvez pelo tanto que a vida já andou te surpreendendo – não necessariamente pro bem, ou talvez pelo tanto que as pessoas aprontaram. É medo, algo assustador, eu sei. Talvez de todas as almas vazias que você já conheceu e de todas as mentiras que já foram jogadas em cima de você. O medo é o maior impedimento do amor. E eu só queria te dizer uma coisa: não desiste porque vale a pena.

O amor tem dessas de te afundar, abalar, mexer com você. Talvez seja esse o motivo que te fez construir muros ao invés de pontes. Eu sei que você amou sem retorno e se entregou da forma mais linda e profunda. Eu sei que você desejou achar o seu pé de chinelo e muitas vezes se conformou mesmo que ele não fosse o seu número. E eu sei que talvez depois de todas essas feridas você tenha cansado de ir dormir sozinha sem ouvir um “eu também”.

Mas dá pra entender tá? Você é diferente. Você é intensa demais e tão entregue. Esse teu jeito enérgico é inconfundível. Sem contar essa mania de encontrar razão pra tudo. Você é durona, mas se você acha que consegue se proteger por trás da maquiagem, mero engano. É só olhar pra você.

O maior impedimento do amor

Mas quando eu falo que o amor existe, por favor confie. O amor é de quem acredita. Então baixa a guarda garota, tem um mundo inteiro te esperando. E é claro, você nunca sabe quem vai estar junto com o mundo… Tira a armadura, coloca o teu melhor vestido e o teu sapato predileto. Deixa o medo de canto e se não conseguir, enfrenta ele com teu batom vermelho. Quando você se sentir sozinha lembra que tem alguém te procurando e sentindo o mesmo, só que ainda não conseguiu te achar. Eu sei que você tá magoada, mas se você desistir do amor, ele pode passar do teu lado sem você notar.

Ame sussurrando ou gritando. Não se controle e nem passe vontade. Aproveite. Grite, chore, sorria e goze quando necessário. Talvez seja esse o caminho pra achar o que está guardado pra você. Aquele lance de procurar enquanto vive, lembra? Deixe as exigências de canto e esquece a razão. Desde quando a razão faz dupla com o amor?

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

4 comments on “O maior impedimento do amor”

  1. Oi Beca, arrasando como sempre. Amei o texto, otimista, mas sem ser “sem noção”, ao mesmo tempo que a gente pesa o que passou, não deixamos o peso nos esmagar, pelo contrário, devemos equilibrar com a leveza de mais uma vez acreditar, rs. Lindo, lindo e lindo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *