Querida infância

A época da infância que era boa. Eu ganhava mesada e minha preocupação era terminar a lição correndo para poder ir brincar. O que eu gastava era em doces e figurinhas e não tinha a obrigação de dar presente para ninguém no Natal.

(mais…)

Visita Especial

Bom dia culpa. Já que você chegou, pode entrar. Sempre soube do seu lado inconveniente, mas nunca fui preparada o suficiente para te receber. Sei que você entra com os seus olhos insinuantes e cheios do “eu sei de tudo”. Sei também que você adora atordoar algumas pessoas pós bebedeira. Afinal, qual o motivo da visita?

(mais…)

A abolição do mau humor

O humor de uma pessoa é inversamente proporcional a sua capacidade de lidar com os fatos trágicos do seu dia. E preste bem atenção: qualquer motivo de estar tendo um dia ruim não é suficiente para deixar o dia dos que estão a sua volta do mesmo jeito.

(mais…)

Sobrevivência básica: o casamento

O contrato de casamento é algo esquisito, digamos assim. Não consta em nenhuma cláusula o que realmente o casal deveria saber. E isso não é uma falha do cartório e/ou documentação, pois nem o padre ensina o que se deve na cerimônia. A benção matrimonial não é nada mais do que o início da confusão.

(mais…)

Planos infalíveis

Com o início do ano muitas pessoas retomam antigos planos que com o passar do ano anterior não foram executados. Aprender a dirigir, emagrecer, passar no vestibular ou finalizar o curso de inglês. Planos são sempre planos. Já diria o Cebolinha da Turma da Mônica: planos infalíveis. Não, você não quer se tornar o dono da rua e muitos menos fugir da Mônica. A sua única intenção é seguir em frente.

(mais…)

O caos de final de ano

As festas de final de ano servem para duas coisas: comprar e culpar. Compra-se tudo o que não precisa e culpam-se todos pelas falhas ou planos frustrados. Albert Camus uma vez falou: “O que é a felicidade além da simples harmonia entre o homem e a vida que ele leva?”. A questão é essa: a vida que o homem leva.

(mais…)

A matemática das mulheres

“A semana inteira com um sol radiante e justo no final de semana tem que chover?” – Ela esbravejou, estava realmente irritada. Tinha com ela apenas uma certeza: com chuva ou sol ela iria sair no final de semana.

(mais…)