Para de me olhar e tentar entender o que não foi dito. Eu sei que parece que eu tenho tudo sob controle e sei o que tô fazendo. Mas cara, tenho ideia não do que está acontecendo ou vai acontecer. Eu sou assim, faço cara de quem sabe o que faz, que sente o que diz e pensa antes de falar. Mas cê precisa saber que eu sou tudo, menos controle.

Para de caçar os meus olhos e tentar entender o que eu penso. Nem eu consigo entender o que eu penso, quem és tu pra tentar? Aos poucos estou entendendo que a minha mente me engana e me prega peças o tempo todo. E agora, além de tentar conter toda essa nossa bagunça, tenho que controlar meus pensamentos e tentar não sorrir quando é sobre você.

Então para. Nem tenta vir puxar papo e se fazer de bom moço porque eu sei que a última vez foi cilada. Aquela última vez no bar com aquele copo deseducado de cerveja. Ou foram dois? Pois é. Você me olhou e disse o que ninguém nunca disse antes. E eu fiz o que? O que faço de melhor, corri colina abaixo e nunca mais quis saber desse tipo de papo.

Para de me olhar e tentar entender o que não foi dito. Você entende que palavra nenhuma vai ter espaço entre a gente, não é? Qualquer sentença má colocada vai levar ladeira à baixo o que a gente nem subiu. É como dizem, bad timing. Eu sei que o que não foi dito nos faz pensar mais sobre o que não foi feito também, mas como sempre fica o aprendizado.

Para de caçar os meus olhos e tentar entender o que eu penso. Eu penso em você, oras. Eu penso no que não foi feito e no que teria sido. Eu penso no quão bom seria te dizer tudo ou qualquer coisa e ouvir mais de você. Eu penso em como me permiti entrar nessa cilada e qual é a saída mais perto. Eu sou assim, sempre escapo do que não quero enfrentar.

Então para. Porque é só isso, tem alguma coisa no ar mas nada importante. Sabe como é, eu sou assim, faço cara de quem sabe o que faz, que sente o que diz e pensa antes de falar. Mas cê precisa saber que eu sou tudo, menos razão. Por isso sigo batalhando com o emocional e tentando controlar o que eu sinto. E eu sinto muito, mas não há nada pra dizer.

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

3 comments on “Para de me olhar e tentar entender o que não foi dito”

  1. Oi Rebeca! Que texto mais lindo foi esse! Me encantei com a sua escrita e me identifiquei muito em seus trechos. Ultimamente eu ano numa vibe mais serena, mais tranquila haha Acho que talvez seja decorrente do fato de que passei a minha vida toda sendo um caos emocional, do tipo que pensa mil coisas ao mesmo tempo, não sabe pra onde ir, onde remar e acaba perdida no meio do caminho. Exatamente “tudo, menos controle”, “tudo, menos razão”. Mas acho que foi preciso me perder algumas vezes, para me encontrar. Acho que a vida é assim, dá uma sacudida, bagunça nossas mentes, para que a gente aprenda finalmente encontrar um pouco de controle. Um pouco de paz interior. Para então bagunçar novamente e começar tudo de novo.

    Beijão e vim do comentário que você tinha deixado lá no meu blog, obrigada!

    http://www.itskimby.com

    • Oii Kimberly, seja bem vinda ao blog. Fico feliz que você veio conhecer. Realmente acho que são fases que somos obrigados a passar pra mais na frente estarmos prontos. Quem sabe somente assim conseguiremos ser mais razão e menos emoção. Super obrigada por participar. Espero te ver aqui mais vezes. Beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *