Tag: Atitude

Eu sempre tive pressa

Eu sempre tive pressa. Uma precocidade insana que me fazia pular etapa atrás de etapa, como se eu estivesse correndo contra o tempo. Sempre tive um tic-tac incansável dentro de mim. A pressa distorcia a minha visão de tempo – nunca era suficiente e eu estava sempre atrasada. Eu sentia como se eu nunca fosse superar esse atraso e como se eu já nem tivesse mais tempo pra resolver tudo o que tinha para ser resolvido. (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Só o meu sorriso

Já tive milhões de motivos pra desistir, seja do amor, da carreira ou até de mim mesma. E ainda assim eu segui em frente. Mesmo doendo, continuei caminhando. E assim eu atravessei o inferno e voltei – sã e salva. Pode olhar pra mim o quanto quiser, você não vai encontrar vestígio algum do que passou. Guardei tudo tão bem guardado e deixei pra fora só o meu sorriso. (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Teve aquele dia em que eu quis sumir

Teve aquele dia em que eu quis sumir. Mas não sumir pra bancar a rebelde, como muitos pensam. Apenas juntar tudo o que eu sou e me permitir viver um pouco mais. Teve aquele dia em que eu quis ser mais do que sou e me assumir como suficiente. Teve aquele dia em que não dormi direito, e o café da manhã seguinte me mostrou que está tudo bem estar inquieta, desde que eu faça alguma coisa a respeito.

(mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

É, crescer é difícil

Esses dias me deu uma vontade louca de comer bolacha Maria. Sabe aquelas que sempre tem em casa de vó? É, crescer é difícil e bolacha Maria me lembra uma época boa. Agora você compra os seus próprios produtos no mercado e a maioria deles são para limpar a casa. Agora você faz a cama mesmo sabendo que vai bagunçar mais tarde. Agora você acorda e não pode ir pro sofá ver TV. Agora você escuta o tempo inteiro a vida gritando com você e te dizendo que é tudo ou nada e que é agora ou nunca.

(mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Como se não fosse nada

Achei que eu conseguiria manter a pose de quem consegue lidar com tudo como se não fosse nada. Aquela pose de quem aparenta saber o que faz e que está certa das próprias decisões, mas no fundo sente que tá fazendo uma baita besteira, sabe? Mas depois de um tempo, percebi que para sempre levando nas costas o peso de nunca falhar é tempo demais e pesado demais. Então me permiti falhar de vez em quando, sem me culpar por isso.

(mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Eu não sei desabafar

Dia desses uma amiga pediu pra eu desabafar. E a verdade é que eu não sei desabafar. Provavelmente ela percebeu que algo não ia bem pelo tom da minha voz nos áudios gigantescos – ou pela falta deles. Mas veja bem, eu nunca desabafo. Eu tenho essa mania de deixar tudo trancado aqui comigo, num lugar seguro e onde ninguém vai conseguir chegar. O que carrego comigo, é só meu. (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Que tola eu sou

Veja que tola eu sou, acordo querendo ser amada, e ainda assim não quero dar amor pra ninguém. Sabe como é, acabo fazendo de tudo um pouco pra me afastar daqueles que eu considero. Que tola eu sou, acreditei que demonstrar sentimento era sinal de fraqueza. E ainda assim, segui certa de que estar vulnerável não era bom e que rejeição significava ter algo errado comigo. E cá estou, continuo querendo um amor real, mesmo quando eu não sou verdadeira nem comigo mesma. (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Já pensou que louco?

Já pensou que louco se amanhã eu acordasse animada pra colocar tudo em dia? Tudo mesmo, da vida até a alma. Eu ia levantar num baita bom humor e ia deixar de lado tudo o que não me agrega mais. E antes mesmo de tomar o meu café sagrado, eu estaria pronta para deixar pra trás qualquer tipo de negatividade. Eu cortaria abusos e desrespeitos e manteria somente o que é bom e leve. Já pensou que louco se eu fosse forte o suficiente para cuidar de mim mesma? (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.