Tag: Atitude

Eu quero ser feliz

Eu quero ser feliz, mesmo depois de toda aquela bagunça que quase me esmagou. Eu quero me sentir bem comigo mesma e com todas as escolhas que eu fiz, mesmo que algumas tenham sido meio tortas. Eu quero batalhar todos os dias pra encarar a vida com um olhar mais suave e positivo, mesmo que isso seja um pouco contraditório. Sabe como é, eu quero transformar a minha intensidade em poesia. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Não manda nude

Não manda nude, mas me fala sobre o teu dia. O que te faz acordar todas as manhãs, além do despertador? O que te faz ser quem você é? Não tenta me ganhar com esse jogo clichê de sedução – primeiro você precisa seduzir a minha mente. O que tem por trás desse papo no meio da madrugada? Pode me falar qualquer coisa, mas de preferência me faz rir. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Cansei de me arrepender

Cansei de me arrepender, mas quem não cansou não é? Às vezes me pego imaginando como teria sido se eu tivesse dito sim, em vez de ter dito aquele não que até hoje eu sinto. Eu não queria ter tomado umas decisões erradas que acabei tomando, mas quem queria não é? Às vezes penso na mensagem enviada, na porta aberta e no espaço criado. Mas não faz diferença, pelo sim ou pelo não, eu sobrevivi. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Estou aprendendo a pegar leve

Estou aprendendo a pegar leve. Não é fácil, mas é necessário. Precisei aprender a pegar leve comigo mesma pra entender que eu não preciso riscar todos os itens da minha lista de afazeres ao final do dia. Resolvi parar de me pressionar pra dominar o mundo todos os dias antes de dormir, sabe? E aprendi que, de vez e sempre, todo o peso que eu sinto é minha responsabilidade. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Talvez seja por isso que a gente se magoa no final do dia

Talvez seja por isso que a gente se magoa no final do dia, sabe? Quando chegamos em casa e lembramos de tudo o que não fizemos. Quando sentimos o peso de tudo o que deixamos pra depois. E talvez seja por isso que o nosso coração dói, porque nunca estamos prontos. Estamos sempre lutando contra o chefão, no limite e com o tempo acabando, e nunca conseguimos salvar a princesa. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Eu sempre tive pressa

Eu sempre tive pressa. Uma precocidade insana que me fazia pular etapa atrás de etapa, como se eu estivesse correndo contra o tempo. Sempre tive um tic-tac incansável dentro de mim. A pressa distorcia a minha visão de tempo – nunca era suficiente e eu estava sempre atrasada. Eu sentia como se eu nunca fosse superar esse atraso e como se eu já nem tivesse mais tempo pra resolver tudo o que tinha para ser resolvido. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Só o meu sorriso

Já tive milhões de motivos pra desistir, seja do amor, da carreira ou até de mim mesma. E ainda assim eu segui em frente. Mesmo doendo, continuei caminhando. E assim eu atravessei o inferno e voltei – sã e salva. Pode olhar pra mim o quanto quiser, você não vai encontrar vestígio algum do que passou. Guardei tudo tão bem guardado e deixei pra fora só o meu sorriso. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Teve aquele dia em que eu quis sumir

Teve aquele dia em que eu quis sumir. Mas não sumir pra bancar a rebelde, como muitos pensam. Apenas juntar tudo o que eu sou e me permitir viver um pouco mais. Teve aquele dia em que eu quis ser mais do que sou e me assumir como suficiente. Teve aquele dia em que não dormi direito, e o café da manhã seguinte me mostrou que está tudo bem estar inquieta, desde que eu faça alguma coisa a respeito.

(mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.