Tag: Felicidade

Eu quero ser feliz

Eu quero ser feliz, mesmo depois de toda aquela bagunça que quase me esmagou. Eu quero me sentir bem comigo mesma e com todas as escolhas que eu fiz, mesmo que algumas tenham sido meio tortas. Eu quero batalhar todos os dias pra encarar a vida com um olhar mais suave e positivo, mesmo que isso seja um pouco contraditório. Sabe como é, eu quero transformar a minha intensidade em poesia. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

Eu quero te encontrar no meio do caminho

Eu quero te encontrar no meio do caminho. Pode ser em um dia qualquer quando eu estiver indo pro mercado. Tanto faz, sabe? Só quero uma oportunidade pra gente se aquecer com um café e uma boa conversa. Mesmo que eu não esteja certa se você lembra da nossa última conversa, eu quero continuar de onde a gente parou – como se tudo já estivesse resolvido.

(mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

Teve aquele dia em que eu quis sumir

Teve aquele dia em que eu quis sumir. Mas não sumir pra bancar a rebelde, como muitos pensam. Apenas juntar tudo o que eu sou e me permitir viver um pouco mais. Teve aquele dia em que eu quis ser mais do que sou e me assumir como suficiente. Teve aquele dia em que não dormi direito, e o café da manhã seguinte me mostrou que está tudo bem estar inquieta, desde que eu faça alguma coisa a respeito.

(mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

Por onde eu estive

Eu sempre pensei que um dia eu precisaria de longas horas pra te explicar por onde eu estive. Até o momento chegar e eu achar melhor a gente ficar em silêncio, ouvindo os nossos goles de vinho. Eu sempre achei que precisaria te contar com mais detalhes sobre as minhas decepções e o motivo por eu ter permitido que elas me machucassem tanto. Até eu perceber que nem deu tempo, quando vi, você já estava limpando as feridas e colocando um band-aid. Eu sempre pensei que deveria te explicar sobre os sonhos que deixei pelo caminho, até que você sorriu e me fez querer sonhar de novo. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

Sobre nos perdermos de nós mesmos

Pode acontecer, não é? Sabemos que nos perdermos de nós mesmos é inevitável. A gente tem essa mania de estar no meio do caminho achando que temos tudo sob controle e planejado. Achamos que só precisamos pagar a última prestação do carro e emagrecer os quilos extras que sempre estão lá. E no mais tá tudo bem. E no mais tá tudo indo. Mas quando olhamos melhor, percebemos que nos sentimos perdidos. Podemos estar em dia com a igreja, com o cartão e os boletos da Renner. Mas o dia de questionarmos o caminho sempre chega. (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

Daqueles textos

Eu queria escrever um texto bom. Daqueles textos que alegram e fazem você sorrir enquanto lê. Daqueles textos que deixam um calorzinho no coração, sabe? Exato. Eu queria muito poder escrever um texto capaz de alcançar a tua alma. Mas quais palavras são necessárias pra isso? O que você precisa ler? (mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

Rivotril: felicidade social

Sou fã de uma camiseta diva que tem os dizeres da Tati Bernardi: “Quem ri por último, Rivotril”. E eu pensei mesmo em comprar a tal da camiseta. E no meio dos meus devaneios de consumista eu comecei a questionar e ser um pouco mais crítica com a atual fase da felicidade social. No mesmo instante passou a minha vontade de comprar a camiseta – mas ainda estou aceitando de presente.

Quer dizer, você realmente TEM que ser feliz o tempo inteiro. Você não pode desistir de determinado assunto, tarefa, desafio. Você cumpre até o final porque esperam isso de você – e do contrário seria demonstrar fraqueza. Ultimamente estão nos impondo, além de uma Lula mulher, uma felicidade que muitas vezes não existe.

(mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

Felicidade não é superstição

Li vários inícios de textos no final do ano. Textos motivacionais que davam dicas de como fazer um ótimo ano. Marquei todos para eu ler depois, já que o assunto estava sendo muito falado e eu acabei perdendo o tesão. Tudo que é demais enjoa, já dizia a minha vó. E já que meu ano começa agora em abril, nada mais justo do que me aventurar neste tipo de leitura. Por fim, concluí que estes textos não mereciam nem a minha marcação para ler depois.

Francamente, todo mundo anda meio psicólogo por ai e por aqui também. Todos tem uma opinião sobre o que devemos fazer e do quanto estamos errados. Acho raro quando o lado positivo é considerado. Ninguém comenta o quanto foi bom não ter ido a tal festa, ter deixado de beber só para dirigir, por não ter estourado o limite do cartão de crédito – nem que tenha sido apenas por um mês, dizer sim, dizer não ou talvez apenas por não dizer.

(mais…)

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.