Tag: Tempo

O meu plano era continuar

O meu plano era continuar mas parei pra pensar em você. Evitei elaborar um novo plano, seguir em frente ou ocupar a minha cabeça. Resolvi me entregar ao vício de pensar em você e imaginar nós dois. Como pode isso de pensar em você me fazer tão bem? Eu imagino os nossos possíveis diálogos e isso é mais suficiente do que ter algum cara-enfeite me perguntando sobre como foi o meu dia. (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Eu sempre tive pressa

Eu sempre tive pressa. Uma precocidade insana que me fazia pular etapa atrás de etapa, como se eu estivesse correndo contra o tempo. Sempre tive um tic-tac incansável dentro de mim. A pressa distorcia a minha visão de tempo – nunca era suficiente e eu estava sempre atrasada. Eu sentia como se eu nunca fosse superar esse atraso e como se eu já nem tivesse mais tempo pra resolver tudo o que tinha para ser resolvido. (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Motivação para encarar os dias

Eu sempre considerei os meus sonhos como motivação para encarar os dias. Sabe como é, uns sonham em ser astronautas ou médicos, eu sonhava em ser jornalista e escrever histórias com diferentes pontos de vista. Sonhava com o dia em que as pessoas iriam ler um texto meu e diriam: “nossa, nunca tinha pensado nisso antes.”

(mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Teve aquele dia em que eu quis sumir

Teve aquele dia em que eu quis sumir. Mas não sumir pra bancar a rebelde, como muitos pensam. Apenas juntar tudo o que eu sou e me permitir viver um pouco mais. Teve aquele dia em que eu quis ser mais do que sou e me assumir como suficiente. Teve aquele dia em que não dormi direito, e o café da manhã seguinte me mostrou que está tudo bem estar inquieta, desde que eu faça alguma coisa a respeito.

(mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

É, crescer é difícil

Esses dias me deu uma vontade louca de comer bolacha Maria. Sabe aquelas que sempre tem em casa de vó? É, crescer é difícil e bolacha Maria me lembra uma época boa. Agora você compra os seus próprios produtos no mercado e a maioria deles são para limpar a casa. Agora você faz a cama mesmo sabendo que vai bagunçar mais tarde. Agora você acorda e não pode ir pro sofá ver TV. Agora você escuta o tempo inteiro a vida gritando com você e te dizendo que é tudo ou nada e que é agora ou nunca.

(mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

O drama do “meu aniversário está chegando”

Lá vem o drama do “meu aniversário está chegando” e o “estou batendo na porta dos 30”. Não sou a única que surta perto do aniversário, certo? A gente tem essa mania terrível de fazer uma análise nostálgica de todos os quase 10 mil dias que vivemos. E assim passamos, remoendo o que não deu certo, rindo dos momentos bons, jurando não repetir os ruins e criando expectativas para os próximos anos. E mesmo que os 30 estejam mais perto do que os 20, ainda me sinto a mesma menina de 12. O que posso fazer? (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

O blog fez cinco anos

Esse ano o blog fez cinco anos. Eu não fiz post de comemoração e venho pensando bastante sobre o blog e até onde eu cheguei. Estou com vontade de fazer uma limpa pra deixar o blog exatamente me representando. Estamos quase no Natal e eu ainda não consegui deletar nada, nem meio parágrafo do que um dia já significou muito pra mim. E se eu apagar aquele parágrafo que hoje eu escreveria diferente e junto com ele tirar um pedacinho de mim? Já pensou se aqueles que me acompanham desde o início começarem a pensar que eu estou me contradizendo? (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

Sobre nos perdermos de nós mesmos

Pode acontecer, não é? Sabemos que nos perdermos de nós mesmos é inevitável. A gente tem essa mania de estar no meio do caminho achando que temos tudo sob controle e planejado. Achamos que só precisamos pagar a última prestação do carro e emagrecer os quilos extras que sempre estão lá. E no mais tá tudo bem. E no mais tá tudo indo. Mas quando olhamos melhor, percebemos que nos sentimos perdidos. Podemos estar em dia com a igreja, com o cartão e os boletos da Renner. Mas o dia de questionarmos o caminho sempre chega. (mais…)

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.