Se eu te contasse que nada pra mim foi fácil, com certeza você daria risada ou acharia que é drama. E eu entendo, é sério. Você simplesmente não sabe o que é ser alguém como eu e está longe para conseguir chegar perto de me entender – e vice-versa. Eu batalhei com unhas, dentes e suor por tudo o que tenho, caso você não saiba. E mesmo que eu não seja arrogante o suficiente para admitir as minhas conquistas, eu consigo assumir o quão difícil foi o percurso até aqui.

Todas as minhas cicatrizes deixam isso bem claro, graças a você. Então eu realmente não entendo porque você não me entende. Eu sempre soube que pouco ou nada não seria suficiente e que eu precisava de mais – e rápido. Talvez para compensar toda a dor, ou talvez para provar milhões de coisas pra mim mesma. E se me pressionei tanto assim, pode ter certeza que foi porque você mexeu no meu orgulho. Quem você pensa que é pra duvidar de mim?

Fonte: We Heart It
Fonte: We Heart It

E foi por isso que sempre segui em frente sem reparar no que ficava pra trás, e você faz parte disso. Aliás você faz mais parte do meu passado do que de mim. Você me obrigou a carregar tudo o que eu tinha e não tinha e transformar em coisas boas. Afinal, de ruim, já me basta você. E assim segui e cheguei onde cheguei. Bem sucedida? Talvez. Rica? Só de amor. Feliz? Todos os dias. Eu sou assim, bem diferente de você, que nunca vai chegar perto de conquistar tudo o que conquistei. Você não percebe? Eu sou o oposto do que você pensa ser. Eu nunca quis assumir uma vida mediana e muito menos sentar na poltrona num dia de domingo, aceite que dói menos.

Dor por dor, que você sinta todas. Eu carreguei nas costas anos e mais anos de mágoas e traumas. E não estou dizendo que você não tenha traumas também – todos nós temos. Mas todo esse peso me fez aprender a não ficar parada no mesmo lugar, justamente pra não afundar. Fui andarilha na vida, sem perceber. Cresci rápido demais, fui precoce e senti que foi mais por necessidade do que por escolha. Você não me deixou muita opção. E se você afundou, mesmo que no raso, o que posso fazer se não tenho vontade de te salvar?

Agora o maior objetivo da minha vida é me manter na superfície onde eu consiga respirar – talvez pela primeira vez. E você não está incluso nos meus planos. Agora tudo o que quero é me sentir limpa todos os dias. E pra isso acontecer, a sua sujeira não pode fazer parte do meu cotidiano. Agora tudo o que tenho é essa energia incessante dentro de mim que me faz seguir em frente sem olhar pra trás. E você está muito longe para que eu consiga te ver. Agora tudo o que sobrou pra mim foi a serenidade de uma consciência tranquila, o que você nunca vai ter.

Uma louca que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney – Austrália.

38 comments on “Unhas, dentes e suor”

  1. Muito, mas muitooo bom mesmo, parabéns!
    Esse texto é libertador, quantas vezes passamos anos e anos suportando coisas, nos sufocando, ralando para se chegar a algum lugar e ainda nem ter reconhecimento…
    Amei, beijos!

  2. Oi Rê, dói né! Mas, sabe, tudo isso, tudo mesmo, por mais que pareça bobagem, por mais que você não acredite agora, te traz uma puta bagagem, uma puta evolução.

    Acredite em você, sempre, exatamente por tudo que você já viveu <3

  3. “Você me obrigou a carregar tudo o que eu tinha e não tinha e transformar em coisas boas. Afinal, de ruim, já me basta você.”
    Muito bom! Essa frase já foi minha um dia Beca hahaha
    Mas ainda bem que passa! Ainda bem que a gente transforma em coisa boa, como você disse!

    Beijos sua linda!

  4. Oi Rebeca, acredita que eu te sigo no snap mas não sabia qual o teu blog? Eu tinha perdido o link, sou muito lerda. Hahaha Ainda bem que encontrei e ja vou colocar nos favoritos para não perder mais.
    Amei a forma que você escreve, parabéns! O texto ficou maravilhoso.
    Abraço! 💜

  5. texto que exala liberdade! *_* me encontro numa fase assim: parando de ouvir as pessoas que dizem que eu não consigo, batalhando pelo o que eu quero :D

    adorei ❤️ beijos.

  6. Oie, tudo bem? Que texto incrível! Você realmente coloca profundidade nas palavras que usa. Por mais difícil que seja em um determinado momento é preciso levantar e seguir em frente sem olhar pra trás. Ainda mais quando eram situações as quais não nos faziam bem. Alguns fatos da vida mexem conosco, nos deixam triste, desanimados, mas é bom sacudir a poeira e começar tudo de novo. Isso nos faz muito bem. Beijos, Érika ^-^

  7. Outro daqueles textos que mexem comigo. Nada mudou por aqui Rê, na verdade agosto foi um mês sufocante em muitos aspectos. Mas vou tentar me manter na superfície. Obrigada por todas essas lindas escolhas de palavras que lhe caem tão bem.

  8. O que eu mais gostei nesse texto foi a sensação de força e independência que ele me passou, as vezes a gente fica se apegando a umas coisas e não consegue ver que somos mais do que aquilo. Enfim, tu sempre escreve de um jeito muito cheio de determinação e força, mesmo. Parabéns.
    E ah, sobre eu estar perto de vários países aqui, sim, é ótimo… Mas tu aí tem tantas coisas legais também… China, Korea, Japão, Nova Zelândia <3 Amaria conhecer. Eu tô chegando no fim do meu intercâmbio aqui e ainda não sei o que eu faço, se renovo ou o quê, porque não tô muito no clima de voltar pro Brasil, mas não sei. É tão difícil.


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    • Oii Thayse! Obrigada pelo carinho. Fico muito feliz que meu texto te passou tudo isso de sentimentos. =) Renovacao do visto sempre mexe com a gente, vou te chamar inbox pra gente trocar uma ideia, combinado? Fica bem. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *