Já dizia Nelson Rodrigues: “Toda mulher bonita leva em si, como uma lesão da alma, o ressentimento. É uma ressentida contra si mesma.” É por isso que não existe forma melhor para descrever a mulher.

Nunca ela está bonita o suficiente, nunca o cabelo está bom e ela nunca está no peso ideal.Não que isso seja suficiente para derrotar alguma mulher, porém ela nunca está contente e quer sempre mais. Quer estar mais bonita, com mais tempo e mais magra. Quer ser única e se possível imortal.

Arnaldo Jabor afirmava: “Legal mesmo é mulher de verdade. E daí se ela tem celulite? O senso de humor compensa. Pode ter uns quilinhos a mais (geralmente eles só existem na opinião dela), mas é uma ótima companheira de bebedeira. Pode até ser meio mal-educada quando você larga a cueca no meio da sala, mas adora se divertir. Porque celulite, gordurinhas e desorganização têm solução (e, às vezes, nem chegam a ser um problema). Mas ainda não criaram um remédio pra futilidade”.

Não, as mulheres não são fúteis porque se incomodam com a condição de beleza atual. Não acredito que seja futilidade cuidar de si mesma, estar bem e sentir-se bem. E sim, as mulheres compensam tudo isso de outras maneiras.

Ok existem pessoas bitoladas em dietas, ratas de academia e viciadas em emagrecedores. Tudo tem os dois lados sempre. Porém a mulher tem o péssimo hábito de ser detalhista – e se ela sabe o seu estado de espírito apenas vendo como você chega em casa, ela mesma não consegue passar batida.

Em resumo mulher é uma coisa, algo inexplicável. É muito mais do que beleza e delicadeza. Tem muito mais por trás do seu lado detalhista – e nem se fala o quanto por trás da maquiagem.

Mulher é a alma do mundo, a leveza e alegria nas ruas. Passou o tempo que o mundo girava em torno dos ideais masculinos. Hoje é a mulher quem toma decisões e trabalha fora, cuida da casa, do marido e filhos e ainda tem tempo para sair com as amigas.

Acredito que a beleza feminina é como uma bateria que faz a mulher funcionar. Ela fica linda e vai à luta, enfrenta quantos desafios vier – de preferência sem quebrar as unhas. Ela se sente pronta, pois está com a carga máxima, ela saí de casa e sabe que quando voltar será necessário recarregar-se. E tudo isso sem perder a essência feminina.

Essência essa que encanta a todos a qualquer hora. Não importa se ela acabou de levantar está com os cabelos bagunçados – até assim existe graça. Mulher é mulher sempre, mulher é mulher todos os dias, sem importar o que ela irá enfrentar e o quanto sua beleza será abalada.