Tanta gente preocupada com a reputação. Tanta gente passando vontade pra não assumir o que realmente quer. Tanta, mas tanta, gente vivendo de acordo com o padrão dos fofoqueiros. Tanta gente sem ser realmente gente por aí. Tanta gente neutra, e muitas vezes nula. Tanta gente que só assume o que realmente é, quando está sozinho.

Gente que escuta um tipo de música no quarto e outro quando está com os amigos. Gente que não se assume. Gente que tem curiosidade e não prova. Gente que tem fome e não come. Gente que tem ânsia pelo novo e não busca. Gente que não se atualiza. Gente no modo automático de viver. Gente desesperada. Gente que tem medo – um medo intenso de assumir um outro papel, algum que não combine. Gente apavorada com a ideia de ser uma pessoa qualquer.

Nós sempre seremos qualquer um. Não importam as nossas escolhas ou o modo em que vivemos, todos julgam e são julgados. Não são as atitudes que estão erradas, apenas é reflexo humano julgar. Sorry, é assim que é. E daí que você experimentou um beijo gay? E daí que você gostou? E daí que você pinta o cabelo de rosa? E daí que você não consegue ficar sozinho? E daí que você quer ficar sozinho? E daí que você não sai de casa sem ler o horóscopo? E daí que você é homem e não gosta de cerveja? E daí que você é mulher e gosta? Não gostar de praia, pizza ou pipoca? – tá tudo bem também.

Seja o que for, a opinião alheia deve ser o primeiro elemento a ser dispensado na hora de agir. Diante dos outros, sempre assumiremos o papel de ‘qualquer’. E é fato comprovado: é melhor se assumir com um papel de ‘qualquer um’, do que um papel qualquer. Não dá pra levar o dia a dia cuidando com o que os outros pensam. Muito menos uma vida inteira – é perca de tempo e a gente acaba ficando de cabeça pra baixo. Da mesma forma que existem conceitos que são permanentes para todos, alguns são mutáveis pra você.

No fim das contas, todos são iguais mesmo não parecendo. Todos tem segredos e medos. E todos são ‘qualquer um’.  Sabe a energia que a gente gasta pensando no que os outros estão pensando? Redistribua para o que você pensa – teu senso crítico te espera ansiosamente. Talvez você possa usar a mesma energia para fazer mais e melhor. Liberte-se do pensamento alheio, ele é tão útil quanto um guarda-chuva em dia de sol.