O vídeo acima é um trecho do filme Invictus. É a parte onde é declamado o poema do inglês William Ernest Henley. Acredito que também é a parte mais emocionante do filme. Não apenas pelo excelente roteiro, mas sim pelo peso do poema.

É fato, todos os dias você poderá ler esse poema e se identificará com um novo ponto de vista.

Só depois que eu pesquisei um pouco sobre a vida do autor foi que eu consegui compreender como é possível alguém escrever algo tão inspirador. William Ernest Henley teve uma vida, digamos, sofrida. E como eu adoro adivinhar como as pessoas vivem, eu diria que ele foi sofrido mas feliz. Sim, porque isso é possível.

Agora pare e pense, quantas pessoas sofridas existem por aí que adoram um papel de vítima? Quando em sã consciência o autor do poema pensou que seria reconhecido mundialmente?

Você nunca sabe qual será a amplitude dos seus atos, acho que esse é exatamente o ponto. Agir por espontaneidade e nunca o contrário. Não é suficiente fazer algo grandioso e sim algo sincero.

E você fez o que hoje?