Tenho que confessar como eu era sem sal antigamente. Eu revi fotografias antigas e lembrei que eu usava um meião de futebol porque eu não gostava das minhas canelas. E eu tinha uma toca do Garfield que eu não tirava da cabeça. E, acreditem, eu ia à missa todos os domingos. É por isso que hoje entendo que todas as mudanças são sempre bem vindas. E eu mais do que ninguém, fico aliviada por poder mudar.

Hoje posso dizer que fico feliz de não ter me estereotipado, não me resumi à uma única forma. Passei por todas as fases e realmente as vivi. Desde a rodinha de rock e pagode na escola, até a rodinha dos excluídos. Fui daquelas que assinava o caderno da amiga com letra de pagode, mas também daquelas que passava o recreio na biblioteca. Não fui só a revoltada ou a compromissada. Não fui só a estudiosa ou a que estava sempre em recuperação. Eu acho que eu fui de tudo um pouco e vou ser ainda mais com o passar do tempo.

Mudanças são sempre bem vindas

Tanta gente tem mania de afirmar que o novo substitui o velho… Isso era o que eu mais ouvia em todas as palestras da área que eu fui. Mas eu me recuso a acreditar. O antigo tem um espaço no coração de todo mundo com a nostalgia que fica. E o novo traz uma excitação com todo aquele ar de desconhecido. Eu me nego acreditar em substituições. Acredito só em melhoramentos. A pessoa evolui, amadurece e se permite experimentar mais, tendo sempre em pensamento o que já viveu e aprendeu.

Qualquer transformação aprimora quem somos e para onde vamos. Qualquer experiência te faz enxergar a vida de um determinado jeito. E é exatamente cada escolha e cada vivência que te levou até onde você está hoje – reação em cadeia vitalícia. E o mais importante de tudo: o que nós aprendemos levamos para sempre dentro de nós.

E que todas as mudanças sejam bem vindas, porque metade de mim é curiosidade e a outra metade é certeza.

Aquela que fez da escrita o próprio divã. Crítica da vida alheia nas horas vagas. Curte um bom texto, vinho e jogar conversa fora. É viciada em paçoca e risadas. Tem coração bobo, cabelo pintado e desastres acumulados na cozinha. Atualmente mora em Sydney - Austrália.

20 comments on “Mudanças são sempre bem vindas”

  1. Oie, tudo bem? Adorei sua reflexão, eu só não concordo com a parte de não abandonar o nosso “eu” antigo, eu prefiro abandonar, mas isso é coisa minha. E eu não tive um passado “sombrio” ou algo assim, eu sempre fui bem comportada, hehe, mas sei lá, se eu fico pensando no passado, me sinto presa, e eu quero estar livre, entende? Como sempre, fico muito feliz em passar por aqui, adoro seus textos, vim pra retribuir a visita no meu blog, obrigada ♥

  2. Que lindo! Admito que não sou muito fã de mudanças, sou muito acomodada e sofro muito quando as coisas mudam mas as vezes é necessário e tem que se adaptar mesmo não querendo porque a vida não vai parar pra te esperar.

  3. Vim te visitar mais cedo e o site estava fora do ar.
    Que texto incrível.
    As mudanças também foram tão importantes na minha vida e amadurecimento que é difícil dizer. E eu também acredito em melhoramento, evolução, nunca substituições. Substituir seria apagar um pedaço nosso, sendo que tudo que fizemos nos trouxe até onde estamos agora.
    Gostei muito <3
    E verdade, estamos em sintonia hahaha
    Mil beijinhos

    • Oii Beca! (estou brigando com o meu servidor, sorry que isso afetou vc). Viuuuu, por mais que as vezes eu pense “nossa, nao acredito que eu era/fazia assim”, jamais penso em DELETAR. Quero tudo isso pra seguir em frente sabe? Que bom que vc curtiu o texto. Obrigada por participar sempre do blog. Beeeeijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *