Eu quero ser feliz, mesmo depois de toda aquela bagunça que quase me esmagou. Eu quero me sentir bem comigo mesma e com todas as escolhas que eu fiz, mesmo que algumas tenham sido meio tortas. Eu quero batalhar todos os dias pra encarar a vida com um olhar mais suave e positivo, mesmo que isso seja um pouco contraditório. Sabe como é, eu quero transformar a minha intensidade em poesia.

É que cuidar de mim mesma nunca vai deixar de fazer sentido, entende? O que não faz sentido algum é continuar permitindo o passado me perseguir. Não tem nada de errado de onde eu vim, o que eu enfrentei e quem eu sou – só um eterno caso de amor e ódio por quem eu ainda quero ser. Mas ainda dá tempo, todos os dias eu tenho uma nova oportunidade e por isso eu sigo em frente.

Eu quero ser feliz, mesmo depois de quase acreditar que eu não merecia. Eu quero me sentir bem comigo mesma e com a forma que eu encaro os dias, mesmo que eu seja um pouco escandalosa e fale sem parar. Eu quero batalhar todos os dias pra enfrentar a vida de forma simples e direta, sem dar espaço para tragédias o tempo inteiro. Sabe como é, eu quero transformar o meu drama em poesia.

É que se tem alguma coisa que a minha poesia me ensina todos os dias é a me amar. Já senti muito e tanto e sempre, que agora eu tento ser mais serena, mais de boa, mais centrada. Já senti toda a intensidade de batalhas não tão bem escolhidas, palavras não tão bem colocadas e sentimentos não tão bem demonstrados, que agora tudo o que me resta é me amar e fazer valer quem eu me tornei.

Eu quero ser feliz, mesmo depois do que aconteceu. Eu quero me sentir bem comigo mesma e com tudo o que isso representa, mesmo que isso exija mais de mim. Eu quero batalhar todos os dias pra viver de forma plena, leve e alegre. Finalmente percebi que o que passou já não tem importância, mesmo que ainda machuque. Sabe como é, estou pronta pra transformar tudo o que sinto em poesia.