É por causa do meu coração teimoso que eu ainda estou aqui. Até porque se dependesse da minha mente, eu já estaria customizando a minha camisa de força em um hospital psiquiátrico. Eu achava que eu tinha que ser mais racional e tranquila. Eu tinha certeza que eu precisava ser mais ou diferente do que eu era. E eu quase acreditei no que a minha mente me falava.

Sabe como é, essa batalha de mente versus coração me deixava oscilando entre teimosia, bagunça e autossabotagem. É complicado encarar os dias quando se está em guerra com você, e mais difícil ainda quando você carrega tudo sozinha. Mas essa é a minha assinatura, eu posso até causar, exagerar e fazer drama, mas no final eu sempre faço as pazes comigo mesma.

Entre um surto da mente e um ataque do coração eu percebi que a vida é a minha melhor chance. E todos os dias eu tenho uma nova oportunidade pra me reinventar, uma chance infinita pra seguir pelo caminho que eu achar melhor, pra eu decidir por mim. Que louco isso de assumir consciência pra fazer valer as minhas escolhas. Onde eu estava antes?

Ok, concordo que não é sempre que estou afim de ser a melhor versão de mim mesma, mas sigo fazendo o melhor que posso. Sabe como é, a vida só fica fácil quando eu facilito, aprendo a rir do drama e a debochar da intensidade que quer me comer viva. E tudo fica tão mais simples se eu parar de batalhar comigo mesma e simplesmente me amar pelo que eu sou, não é mesmo?

Então eu resolvi me amar. E como se não fosse nada, deixei o meu ego de canto e descobri que inércia é a maior autossabotagem que existe. Cansei de não fazer nada por mim. Fala sério, eu já perdi muito tempo nessa batalha contra tudo o que eu era. E como se fosse fácil, deixei o meu passado de canto e descobri que viver no momento presente é o melhor que posso fazer.

Agora eu me reinvento todos os dias e me permito ser o que eu quiser ser. Eu não quero mais desperdiçar as minhas chances, os meus recomeços, as minhas listas do início da semana que chegam na quinta-feira e não fazem mais sentido. A minha energia é tudo o que tenho pra lutar contra a inércia que insiste em fazer morada onde não deveria.

Não é egoísmo se amar, se fazer prioridade e saber de si mesma. Até porque consciência nada mais é do que estar em paz com o caminho que escolho. E para manter essa paz eu não posso parar, não posso me acomodar com nada menos do que a minha alma pede, não posso continuar ouvindo quando a minha mente grita o contrário do que o meu coração.

Sim, contradição também ajuda a encontrar equilíbrio. Mas é chato isso de oscilar entre muito e pouco, bom e ruim, certo e errado. Não existem verdades absolutas ou caminhos permanentes, somente corações teimosos que sabem o que querem. E se faz sentido pra mim é suficiente. A mágica acontece quando eu não desisto de mim mesma.